News

06/05/2015 - TIM adianta que acesso gratuito ao WhatsApp tem data para acabar

Durante conferência de resultados do primeiro trimestre deste ano, realizada nesta quarta-feira, 6/5, o presidente da TIM, Rodrigo Abreu, voltou a defender que a aplicação de zero rating (ou seja, gratuidade no tráfego de dados para determinada aplicação e serviço específico) não fere os princípios da neutralidade de rede. Para o executivo, a modalidade é mais um tipo de competição no mercado, que proporciona benefícios aos usuários.

A TIM lançou, no fim do ano passado, o plano Controle WhatsApp que dá acesso gratuito e ilimitado ao aplicativo de mensagens de texto, voz e imagem. Em fevereiro deste ano, a TIM estendeu parceria com WhatsApp e passou a não descontar o tráfego de dados do aplicativo da franquia dos planos pós-pagos Liberty Express. Apesar do sucesso, Abreu informou que há prazo para a promoção do WhatsApp acabar. Isto deverá acontecer em junho, quando a TIM deverá impor algumas restrições ao uso do aplicativo.

Um estudo da operadora mostrou que a promoção tem impacto na rede da operadora a partir do aumento de tráfego de dados. A rede está preparada e a oferta foi dimensionada, afirmou Abreu. O executivo destacou também que a estratégia estimula o uso de dados ao mesmo tempo em que elimina a dependência na comunidade — fomentar o uso dos serviços de telecomunicações entre clientes da mesma operadora.

O presidente da TIM ressaltou a importância dos aplicativos que usam a rede de telecomunicações (chamados de over-the-top) para fomentar o consumo de dados, uma vez que os usuários não querem ficar restritos a apenas um serviço. Ao longo do tempo, vai existir uma menor dependência em um único aplicativo. A ARPU do plano Controle WhatsApp é maior porque o cliente quer ter mais consumo de dados, disse.

Impulsionado pelo WhatsApp, o plano Controle pós-pago apresentou crescimento de 23% no primeiro trimestre deste ano na comparação anual. A estratégia da telco vai ao encontro da migração dos serviços de voz para dados, inclusive com a primeira sendo incorporada por aplicativos que usam VoIP. Minha visão no longo prazo é de que voz deixará de ser tarifada separadamente e ficará dentro de pacotes de dados, porque já vemos a substituição de dados por voz, adiantou Abreu.

No balanço apresentado, nota-se claramente esta tendência, uma vez que a receita média por cliente (ARPU) cresceu 29% na comparação anual no 1T15, enquanto ARPU de voz e SMS sofreram reduções. Os serviços de dados alcançaram 34 milhões de usuários, 27% a mais que no 1T14, totalizando 45% da base de usuários.

Este aumento pode ser explicado pela ampliação no uso de smartphones, que, no 1T15, respondeu por 90% dos dispositivos vendidos. A penetração de smartphones na base total de usuários da TIM alcançou 53%.

Fonte: Convergência Digital



Facebook Twitter LinkedIn Google+ WhatsApp Gmail Email Print



voltar



ATENDIMENTO

Estamos prontos para atender

Tenha a melhor solução para o seu negócio

WhatsApp: (21)99973-5783

CHAT

Fale conosco