Artigo

17/07/2015 - O Mobile Banking vai invadir sua praia, sabia?

31/12/2005

... e o Brasil tem (e terá) um papel de destaque neste tipo de serviço.
Vejamos nesta matéria o que está acontecendo aqui e lá fora.

Eu costumo dizer que a Mobilidade tem a sua excelente vantagem da conveniência. Ela está com você sempre ... e estará com você sempre como o aqui e agora rapazes de Aldous Huxley no livro A Ilha. É como diria um Diretor da Motorola americana: O Conteúdo é o Rei e a Mobilidade é a Rainha.

Vamos ver algumas evidências sobre serviços móveis e a importância da mobilidade no mundo, a saber:

[a] veja a matéria A explosão dos serviços móveis do IDG Now que ressalta a coqueluche dos serviços móveis;

[b] veja a matéria Year in Review do Dailywireless mostrando que 2005 foi ano da tecnologia sem fio e os destaques deste ano que passou;

[c] já começam a surgir os aparelhos móveis com a tecnologia NFC (Near Field Communications) que com as etiquetas RFID terão um papel preponderante na área de Mobile Payments. Veja aqui as matérias:
- Near Field Communication e Near Field Communications by Sony, Philips do Dailywireless e
- Nokia 3220 NFC RFID Phone do Picturephoning.

Brasil

Com o sucesso do internet banking, utilizado por mais de 18 milhões de brasileiros, os bancos passam a investir no auto-atendimento pelo telefone celular, o Mobile Banking. É a chamada terceira onda de automação bancária que surge depois dos caixas eletrônicos e o acesso via Internet.

O Banco do Brasil é a instituição que investe mais forte nessa tendência e oferece o serviço a clientes das operadoras Vivo, Oi, Brasil Telecom e Claro. O Banco do Brasil conseguiu ir além das já tradicionais consultas de extratos e agora permite que seus clientes façam transferências para outros bancos, pagamento de contas de água, energia e telefone, entre outras operações. Para tanto, os clientes do Banco do Brasil têm de usar as operadoras Brasil Telecom, Claro, Oi e Vivo. Até o fim deste ano, o banco pretendia fechar acordo com as outras operadoras. Hoje, são feitas 600 mil transações por mês pelo Mobile Banking do Banco do Brasil.

Mais três bancos irão lançar serviços semelhantes no início de 2006. Existe uma expectativa que 2006 será o ano da arrancada do Mobile Banking, pois as tecnologias evoluíram bastante.

Atualmente, a maioria dos bancos só permite consultar o saldo da conta corrente pelo WAP 1.0 ou envia mensagens de texto (SMS) informando movimentações da sua conta.

O BankBoston irá lançar, nos próximos meses, seu Mobile Banking. Inicialmente, irá atender clientes da TIM, mas a intenção é ter parceria com todas as operadoras. Assim como o Banco do Brasil, o BankBoston vai permitir consultas e transações pelo celular.

Para usar o serviço, é preciso ser cliente do banco e baixar um aplicativo no site da instituição, que pode ser instalado nos aparelhos Nokia 9300 ou 9500 (veja mais aqui na InfoSync World sobre estes handsets: Nokia's 9300 Communicator e Nokia's 9500 Communicator).

A conveniência da mobilidade traz sempre um appeal diferente para o serviço e muitas vezes o cliente do banco está se movimentando quando precisa fazer algum pagamento como mostra o estudo do Henley Centre na Inglaterra (abaixo). O Mobile Banking é muito conveniente para os clientes que estão sempre se locomovendo.

Para fazer uso dos serviços móveis, clientes da Vivo precisam baixar um programa que faz a comunicação com o banco.
Quem usa as operadoras Oi e Brasil Telecom já tem o aplicativo no seu SIM card.
Os clientes da Claro acessam o sistema do banco por meio do WAP 2.0.
Segundo alguns bancos a segurança e a facilidade de navegação é maior do que na versão WAP 1.0".

O potencial do Mobile Banking no Brasil é muito grande. Este serviço confirma uma tendência óbvia, pois o celular se massificou rapidamente e penetrou nas camadas de baixa renda. Os bancos brasileiros vão investir fortemente em campanhas de divulgação em 2006. De fato, não dá para ignorar esse público: segundo a Anatel, o Brasil tem mais de 81 milhões de assinantes de telefonia móvel.
Viva para o Brasil!

Coréia do Sul

Na Coréia do Sul, um dos países mais avançados no uso da telefonia móvel, mais de 4 milhões de transações bancárias são realizadas pelo celular por mês, segundo estimativas do Banco da Coréia, de 2004.

Como não poderia deixar de ser, a Coréia do Sul está na frente na área de Mobile Banking.
Lá nós temos a Operadora KTC arrebentando em WiBro (veja por aqui no site Teleco: Quem segura o WiMAX Móvel (WiBro) da Samsung? e WiBRO... Quem eu sou e onde eu já estou!).
Agora é a SK Telecom, também da Coréia, com o sistema MONETA. Este serviço inclui transações bancárias, cartões de crédito, contas eletrônicas, serviço de loteria, pagamentos de prestações de empréstimos de casa, ações, etc. Nossa, muito bom! Realmente é bem inovador.
O MONETA é um serviço que combina a telefonia móvel e a fixa e pode ser utilizado através de um aparelho celular ou Internet.
Veja mais detalhes sobre o MONETA aqui nas Referências do Google.

Inglaterra

Na Inglaterra um recente survey com 2.127 usuários de Internet conduzido pela Forrester Research a pedido da empresa de Mobile Banking Meridea concluiu que 25% dos usuários consideram deixar de freqüentar as agências bancárias e utilizar serviços de Mobile Banking e 51% estariam interessados em utilizar o serviço de Mobile Banking.
Veja mais detalhes aqui sobre esta pesquisa:
- Demand Seen For Mobile Banking da MoCo News,
- 51% of UKs Frequent Internet Users are interested in mobile banking - New Study shows significant interest from existing online banking users aged 16-34 do Meridea e
- Demand seen for mobile banking do Netimperative.

Um outro estudo também recente do Henley Centre a pedido da Operadora de Telefonia BT (British Telecom) traz resultados interessantes sobre o Mobile Banking no Reino Unido.
Veja mais informações aqui: Are faceless banks making trouble for themselves? no Silicon.com.

África do Sul

Na África do Sul, o celular levou os serviços bancários àqueles que não tinham conta. A empresa Wizzit criou uma conta bancária virtual, que é movimentada só por celular. Por mensagens de texto, é possível transferir valores para outras contas e pagar mercadorias. Um estudo realizado em 2003 revelou que metade dos adultos sul-africanos tinha uma conta bancária, mas um terço das pessoas sem conta tinha celular.
Veja aqui mais detalhes nas Referências do Google.

Um Exemplo Diferente: MasterCard e Visa em Mobile Payment

Não são só os bancos que estão nessa.
O MasterCard dos EUA está trabalhando muito próximo dos fabricantes de handsets para ser um forte player nos serviços de mobile banking. Eles têm feito um grande progresso com esta tecnologia.

Eles estão desenvolvendo a tecnologia PayPal que será integrada ao aparelho celular no futuro. O serviço – que não vai ser lançado ainda em 2006 – pode ser uma grande promessa de flexibilidade de meios de pagamentos no futuro.
Veja mais informações sobre o PayPal aqui:
- Referências do Google, Paying For Items With Your Cellphone, Priceless do The Pondering Primate e
- Contactless payments, and their appeal expected to show dramatic growth in 2006 da CR80.

E não é só a MasterCard que quer isto.
A bandeira Visa de cartões também está nesta e aparentemente mais adiantada. A Visa está fazendo parceria com a segunda maior Operadora Móvel americana – a Cingular – para lançar trials de Mobile Payment utilizando a tecnologia NFC (Near Field Communication) em Atlanta nos EUA. Os 250 membros do primeiro trial estão aptos a pagar comida, bebidas, vídeos e músicas. A Visa acredita que o Mobile Payment vai ser muito utilizado nos EUA em eventos esportivos para pagar bebidas quando os espectadores estão tipicamente apressados em retornar para seus assentos.
O sistema da Visa é chamado ViVotech (veja aqui mais informações: Referências do Google).
A gigante Nokia também está envolvida no trial da Cingular e da Visa. Este trial marca o maior teste da tecnologia NFC para utilização em Mobile Payment nos EUA.
Veja mais aqui: Atlanta NFC Pilot, And Others, Will Lead to Late '06 Commercialization do Digital Transactions.

Depois disto tudo você só pode fazer a seguinte exclamação: Meu Deus, agora eu vou gastar mais. Não tem como escapar!

Fonte: WirelessBr

Eduardo Prado ( eprado.sc@gmail.com ) (M. Sc., 1979 – COPPE/UFRJ e Engenheiro Eletrônico, 1977 – UFRJ) tem mais de 28 anos de experiência. Atualmente é desenvolvedor de novos negócios e consultor de tecnologia com foco principal em tecnologias wireless (WiMAX, Wi-Fi, Mesh Technology, Tecnologia Celular, ZigBee, UltraWideband e outras) e Convergência Fixo-Móvel (FMC). Tem sólida experiência em ajudar Corporações na exploração de novas oportunidades de negócios e tem também se dedicado a negócios e empreendimentos de Mobile Marketing, Mobilidade Corporativa, Mobile Payment e Cidade Digital. Antes trabalhou em organizações como DBA Engenharia de Sistemas, Proceda Systemhouse, Promon Eletrônica, Promon Engenharia e COPPE/UFRJ. Nos últimos anos tem trabalhado como consultor no ramo de Clearing House, Operadoras de Telecomunicações, Vendors de Equipamentos de Telecomunicações, Integração de Sistemas, Óleo & Gás, Empresas de Chips, Aviação e Analistas de Indústria. Também ministra seminários e palestras nestes segmentos de negócios. Mantém os seguintes weblogs pessoais: Smart Convergence e Novas Tecnologias - Novos Negócios, este na ComUnidade WirelessBRASIL. Sua atuação na mídia eletrônica como divulgador de novas tecnologias está colecionada em Trabalhos



Facebook Twitter LinkedIn Google+ WhatsApp Gmail Email Print



voltar



ATENDIMENTO

Estamos prontos para atender

Tenha a melhor solução para o seu negócio

WhatsApp: (21)99973-5783

CHAT

Fale conosco